Universidade do Minho coordena consórcio ibérico de nanotecnologia

Projecto «Nanovalor» vai juntar ‘actores-chave’ da Galiza e do Norte de Portugal

2011-12-02

UMinho fica responsável pela coordenação do projecto

A Universidade do Minho (UMinho) apresentou hoje o projecto «NanoValor», que pretende “aproximar os actores-chave na nanotecnologia da Galiza e do Norte de Portugal”. O objectivo é aumentar a competitividade e potenciar a investigação e o desenvolvimento tecnológico.

Em comunicado, a UMinho explica que o projecto, que será por si coordenado, contará com a participação em consórcio de oito instituições do Norte de Portugal e da Galiza.

A principal “missão do projecto é reforçar os laços institucionais entre os actores-chave da nanotecnologia das regiões da Galiza e Norte de Portugal, através da criação e formalização de um pólo de competitividade”. Além disso, o «NanoValor» visa “aumentar a competitividade das empresas e potenciar a investigação e o desenvolvimento tecnológico (I&DT)”.

Segundo o coordenador, o pró-reitor da UM para a Investigação, Vasco Teixeira, “devido ao envolvimento pouco efectivo entre o sector privado e o tecido industrial na valorização e capitalização da I&DT, este projecto objectiva impulsionar de forma estratégica uma verdadeira cooperação territorial”.

O comunicado explica ainda que as “principais acções” consistirão “na criação de modelos eficazes de transferência de tecnologia adaptados às actividades de I&D em nanotecnologia e à eurorregião”. Para a instituição, estes modelos “serão importantes no sentido em que animarão o pólo de competitividade, consistindo na base de colaboração entre os vários quadrantes da sociedade”.

O consórcio «NanoValor: Criação de um Pólo de Competitividade em Nanotecnologia para capitalização do potencial de I&DT na Eurorregião Galiza-Norte de Portugal» é constituído pela UMinho, TecMinho, Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), Fundación Empresa-Universidad Gallega (FEUGA), universidades de Santiago de Compostela e do Porto, INESC Porto e Asociación de Investigación Metalúrgica del Noroeste (AIMEN).

O projecto, financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), representa um investimento de 1,4 milhões de euros e será desenvolvido ao abrigo do Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal 2007/13.

Advertisements

~ by vascoteixeira on December 21, 2011.

 
%d bloggers like this: