Horizonte 2020: Programa-Quadro de Investigação e Inovação para 2014-2020

Em 2014 inicia-se um novo ciclo para o financiamento da Investigação e da Inovação na Europa: o Horizonte 2020 que sucede ao 7.º Programa-Quadro (7.ºPQ, 2007–2013).
O 7.ºPQ para a Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (IDT) é ainda o principal instrumento da UE para financiar a investigação na Europa (orçamento de 53.3 mil milhões de euros).

O 7.ºPQ apoia a investigação em áreas temáticas prioritárias (destacam-se algumas como a Saúde, Alimentação, Agricultura, Nanotecnologia, Tecnologias de Produção, TIC, Regiões do Conhecimento, Investigação para benefício das PME).

O 7.ºPQ foi concebido com o objetivo de tornar ou manter a UE na posição de líder mundial nessas áreas. Nos últimos 5 anos, as instituições científicas portuguesas já conseguiram captar 80 milhões de euros de financiamento internacional. No atual 7.ºPQ a Universidade do Minho já teve 64 projetos de IDT financiados captando cerca de 20 milhões de euros (este apoio financeiro é sempre concedido na base de concursos altamente competitivos e mediante um processo independente de avaliação).

A aposta no investimento em I&D de cada estado é também essencial para o crescimento económico, competitividade das empresas e para o desenvolvimento regional. Portugal está em posição de destaque na Europa. Segundo os dados apresentados no Relatório de Competitividade da União de Inovação 2011, Portugal é o 1.º na UE em crescimento médio anual da despesa em I&D em 2005-2009 (18,8%) e muitíssimo superior ao da média da UE (2,8%). Note-se que a despesa em I&D na Europa é inferior a 2% do PIB, contra 2,6% nos EUA e 3,4% no Japão.

O Horizonte 2020 reúne todo o atual financiamento da União no domínio da Investigação e Inovação, incluindo o PQ de Investigação, as atividades ligadas à inovação do PQ para a Competitividade e a Inovação e o Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia. Terá um orçamento próximo de 86 mil milhões de euros. O Horizonte 2020 concentrará os recursos em três prioridades distintas que se reforçam mutuamente: Excelência Científica, Liderança Industrial e Desafios Societais.
Apresenta caraterísticas diferenciadoras relativas ao 7.ºPQ tais como:
I) importante simplificação do programa e um conjunto único de regras (com menos burocracia);
II) integração da investigação e inovação ao disponibilizar financiamento coerente e sem descontinuidades desde a conceção das ideias até ao mercado;
III) maior apoio à inovação e a atividades próximas do mercado (resultando num estímulo económico direto).

Os planos de execução do próximo programa de financiamento Horizonte 2020 serão mais centrados e espera-se que tenham um impacto efetivo ainda maior nas práticas do dia-a-dia, ou seja, o nível local e regional deverá ser desafiado a part icipar ativamente para que sejam cumpridos os grandes objetivos da Estratégia Europa 2020. Esta estratégia visa não só a saída da crise mas também …..

continuar a ler em: http://www.correiodominho.com/cronicas.php?id=4851#

Advertisements

~ by vascoteixeira on February 24, 2013.

 
%d bloggers like this: